Três dicas práticas para aprender inglês

Há uma quantidade enorme de pessoas no Brasil que apesar de terem estudado inglês por muitos anos, não conseguem aprender o idioma e ficam totalmente travadas quando precisam conversar em inglês.

Imagine perder seu voo por não encontrar seu portão de conexão ou se perder em um enorme aeroporto internacional por não conseguir se comunicar… Que estressante!

Já aconteceu com você? Posso entender sua frustração.

A boa notícia é que há esperança!

Apesar de você já ter quase desistido, acreditando que é incapaz de aprender e achando que só falará inglês na próxima vida – se nascer em um país que tenha este idioma como língua oficial – espero que eu possa incentivá-lo a não desistir porque tenho plena convicção que você consegue aprender tudo que quiser.

E minha certeza vem de eu saber precisamente como um ser humano aprende e conhecer as barreiras exatas que impedem o aprendizado.  E não tem nada a ver com a nacionalidade, local de nascimento, raça, cor, gênero etc.

Se você conseguir ler este artigo até o fim e compreendê-lo, garanto que conseguirá aprender inglês. Obviamente que não será um passe de mágica, exigirá um pouco de estudo e bastante prática.

A primeira dica é que para ser competente em qualquer área ou atividade é necessário praticar muito. Se você pensa que vai aprender inglês estudando somente uma ou duas horas por semana, aí está seu primeiro engano.

A média para alguém se tornar profissional em algo é de dez mil horas de treino, segundo alguns especialistas. Então faça as contas.

O ideal para um aprendizado eficaz é dedicar três horas, três vezes por semana ao idioma, sendo que noventa por cento deste tempo deve ser focado em falar.

A segunda dica é que a melhor forma de aprender inglês é como você aprendeu português: ouvindo e repetindo. Nada de “verb to be” ou gramática nas primeiras aulas. Inicie com os nomes das coisas que é a classe gramatical nomeada “substantivo”.

Lembre-se de que modo começou a falar sua língua nativa ou como ensinou seu(s) filho(s). Tenho certeza que você não conjugou o verbo “ser” nenhuma vez para suas crianças enquanto as ensinava a falar.

Portanto, FORGET THE VERB TO BE!

E a terceira dica e mais importante é saber e aplicar o método correto.

Esta parte é a mais difícil porque você passou toda a sua vida estudando de modo errado. Sua atenção estava completamente focada em decorar, ir bem nas provas e passar de ano.

Nunca o ensinaram a estudar para aprender e aplicar com competência o que estava estudando. Por isso que você até avançou nos níveis de inglês dos institutos que frequentou, ganhou os diplomas, mas até hoje “can’t speak English”.

Mas apesar de tudo isso, ainda é possível que você aprenda inglês.

Recomendo que comece com o método de estudo desenvolvido por L. Ron Hubbard que está contido no livro Manual Básico de Estudo.  Nesse livro, irá aprender as três barreiras ao estudo e as reações que elas causam.

Saberá, por exemplo, a razão da dispersão e do sono que aparecem durante as aulas ou leitura, e obterá o conhecimento de como vencer as barreiras para atingir cem por cento de compreensão.

Se achou que minhas dicas fizeram sentido, aproveite a oportunidade e passe três horas comigo no workshop Aprendendo a Aprender que será no próximo domingo.

Aguardo suas dúvidas e observações no espaço de comentários abaixo.

Good luck!

 

4 thoughts on “Três dicas práticas para aprender inglês

  1. Jonas Molina Reply

    Como sempre, a Lúcia arrasa! Ótimas dicas. Vou aplicá-las.

    Obrigado Lúcia pelo tempo dedicado a compartilhar teus artigos muito inspiradores e motivadores.

    • luciawinther Post authorReply

      Legal! Eu que agradeço o feedback.
      Fico mais animada para continuar.
      Infelizmente, poucos comentam…
      Preciso encontrar mais leitores como você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *