O que causa a morte precoce?

Na semana passada, milhões de brasileiros ficaram atônitos e tristes com a notícia da morte inesperada do apresentador e empresário Gugu Liberato.

Este episódio gerou um questionamento relacionado à razão pela qual uma pessoa morre assim, de uma hora para outra, apesar de se encontrar muito saudável e produtiva.

Além disso, há outras questões aparentemente inexplicáveis que qualquer ser humano enfrenta mais cedo ou mais tarde em sua existência. Aqui estão:

  • Por que certas pessoas ficam doentes mais frequentemente que outras?
  • Por que algumas são mais propensas a acidentes?
  • E será que há alguma razão para que indivíduos vivam suas vidas num desequilíbrio emocional enorme, indo bem num dia e mal no outro?

Existe uma explicação e não tem nada que ver com os anjos, cartas, espíritos do mal, posição dos astros ou alteração química do cérebro. De fato a razão verdadeira deste fenômeno e sua resolução foram explicadas completamente pelo escritor e filósofo L. Ron Hubbard.

Para entender melhor, vou começar esclarecendo o termo supressão.

Supressão significa uma intenção ou ação prejudicial contra a qual uma pessoa não pode lutar. Portanto, quando é possível fazer algo a respeito, é menos supressivo. Para fazer algo a respeito você tem que, em primeiro lugar, entender o que está acontecendo.

Se você fica doente com frequência, nada dá certo na sua vida, se sofre de estresse, ansiedade, ou tem altos e baixos emocionais, quer dizer, num dia está bem e no outro mal, você pode estar sendo vítima de uma supressão e nem saber disso.

Mas como detectar a supressão? Bem, primeiro você precisa saber que esta supressão vem de uma ou mais pessoas do seu convívio. Pessoas reais, de carne e osso, não espíritos sem corpo.

Essa pessoa é chamada de “personalidade antissocial” ou “pessoa supressiva”. Ela tem doze características de personalidade bem definidas. Tomando conhecimento dessas características você pode descobrir quem ela é e aprender como resolver a situação supressiva de forma definitiva.

O maior problema é que a pessoa supressiva age geralmente de modo muito camuflado. No início do relacionamento, você não desconfia de nada, ela finge gostar muito de você, parece que quer sinceramente ajudá-lo, se infiltra na sua intimidade como se fosse sua melhor amiga. Tem pessoas que vivem relacionamentos assim por anos sem se dar conta que podem estar dormindo com o inimigo.

A pessoa supressiva consegue encobrir sua hostilidade com um sorriso falso, irônico e amarelo, bem parecido com o da Monalisa.

A boa notícia é que este tipo de pessoa constitui a minoria da população. A única razão pela qual ela tem tanta influência sobre os demais é que anda por ai destruindo a vida dos outros sem ser detectada. Muitas vezes passam totalmente despercebidas, pois são fingidas, parecem que querem ajudar, que se preocupam com o seu bem-estar, mas, por trás das suas costas, estão tramando ativamente o seu fracasso.

Isso acontece porque embora as ações delas sejam calculadas para serem destrutivas, elas parecem ser muito racionais. E podem ser muito convincentes.

A intenção básica da pessoa supressiva é manter os outros embaixo, então, elas fazem isso de forma compulsiva e inteligente.

Os artistas, especialmente, são imãs para a pessoa supressiva que vê a arte deles como algo a ser destruído. Então, como amigas, elas tentam fazer exatamente isso. Todos os artistas que usaram ou usam drogas estão sendo influenciados por uma pessoa supressiva.

Poderíamos economizar muitos fracassos e desgostos se pudéssemos identificar quem são essas pessoas. Seria possível salvar empresas, casamentos, famílias, a sanidade mental de muitos e até vidas se todas as pessoas sociais tivessem este conhecimento.

Felizmente, existem várias características distintas que as personalidades antissociais têm em comum. Essas mesmas características invertidas são encontradas em uma personalidade social. É só comparar uma lista com a outra e saberá com que tipo de pessoa está lidando.

Por exemplo, uma personalidade social tem desejo de dar boas notícias e tende a ser específica sobre quem disse o quê, e exatamente o que disseram. Enquanto a personalidade antissocial faz exatamente o oposto com a comunicação.

A pessoa supressiva não passará boas notícias. As boas notícias são paradas e ela fala em generalidades, usando expressões como “disseram”, “todo o mundo sabe”, “estão falando” etc. Ela também faz muitos comentários críticos ou hostis.

Como resultado, quem convive com uma personalidade antissocial tende a ficar infeliz e comportar-se de uma forma deficiente na vida. Fica doente com mais frequência do que os outros, sofre acidentes e tem altos e baixos emocionais.

É fácil perceber como é importante ser capaz de detectar quem são essas pessoas supressivas, pois assim que souber quem está por trás de seus fracassos e todo azar que acontece em sua vida de forma inexplicável, será capaz de mudar a situação para melhor e tornar seus altos e baixos uma coisa do passado.

Assim que esteja aliviado do fardo da supressão, poderá erguer a cabeça, e voltará a ficar bem e ser feliz na vida. Munido deste conhecimento, não há limites para quanto você poderá alcançar e realizar na vida!

Se quiser saber as doze características da pessoa antissocial ou supressiva, irá encontrá-las no livro Uma Nova Perspectiva sobre a Vida de L. Ron Hubbard.

Poderá também fazer um curso online gratuito. Peça mais informações nos comentários ou clicando aqui.

Salve vidas compartilhando este artigo.

2 thoughts on “O que causa a morte precoce?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *