Como tomar a decisão correta – sempre

Tomar uma decisão pode ser um martírio para muita gente.

Ser ou não ser? Eis a questão. (E que questão!)

Depois que uma pessoa tenha sofrido muitas vezes com as consequências trágicas de decisões incorretas, ela vai se tornando mais cautelosa e lenta para tomar decisões; podendo até se converter em um poço de indecisões.

E como tudo que fazemos na vida depende de uma decisão prévia, quanto mais indeciso for um indivíduo, menos ação e realizações terá em sua vida.

Não é um assunto banal. Por isso resolvi explorá-lo um pouco mais e ainda prover dicas práticas sobre como tomar decisões claras e certeiras.

Em artigos anteriores, cobri uma das causas principais da indecisão que é uma autoconfiança despedaçada.

É fácil compreender que se uma pessoa não confia em si mesma, terá enorme dificuldade para decidir. E isso acarreta uma dependência terrível da opinião de outras pessoas, o que por sua vez, diminui ainda mais o autodeterminismo e a autoestima.

Todas as dores, perdas, fracassos e desilusões que um indivíduo experimentou na vida provaram que ele estava errado, que analisou mal e que de alguma forma tomou a decisão incorreta. Isso acaba com a autoconfiança de qualquer um.

Além disso, pessoas indecisas são menos ativas e estão sempre desconfortáveis e aflitas como L. Ron Hubbard explica nesta citação:

“O primeiro item no estado ideal é EU SOU. Shakespeare estava bastante correto com sua pergunta: ‘Ser ou não ser?’ Quanto um homem está tentando tomar uma decisão, essa decisão resume-se à questão de escolher entre dois caminhos: SER ou NÃO SER. O nível mais elevado no estado desejável é EU SOU. Sem dúvidas sobre a conveniência de ser, sem apreensões a respeito do futuro. “ (…) “Um homem só está confortável  quando tiver decidido o caminho a tomar. Enquanto estiver pendurado em um ‘talvez’ em qualquer decisão, ele estará desconfortável. Em qualquer caminho existem apenas duas decisões possíveis: assumir um ESTADO DE SER ou assumir um ESTADO DE NÃO SER.” – L. Ron Hubbard

Conclui-se, portanto, que qualquer método que possa realmente ajudar uma pessoa a ficar mais autoconfiante e decidida é muito bem-vindo e deve ser divulgado e aplicado.

Mas será que existe uma fórmula exata que pode ser usada para decidir de maneira clara e segura todas as vezes?

Aprendi com L. Ron Hubbard que a melhor decisão é aquela que vai trazer maior construção e menor destruição para o maior número de áreas envolvidas na situação a ser decidida, a longo prazo. Esta é a fórmula!

E uma das maiores dificuldades para utilizá-la é conseguir pensar a longo prazo. Tem muita gente que só pensa nas consequências imediatas.

Como aplicar?

Escreva o problema ou situação sobre a qual está indeciso. Digamos que a resposta seja sim ou não.

De um lado da página escreva SIM e liste os benefícios e malefícios que um sim trará a todas as áreas envolvidas. Do outro lado da página escreva NÃO e também liste os benefícios e malefícios se a decisão for negativa.

Agora é só escolher o lado no qual há mais benefícios a longo prazo. Não se esqueça de levar em conta o tempo.

Faça este exercício e escreva nos comentários o que aconteceu.

Vou sortear um livreto As Dinâmicas da Existência de L. Ron Hubbard para cada dez comentários. Neste livro há mais detalhes sobre como tomar a decisão correta.

 

 

15 thoughts on “Como tomar a decisão correta – sempre

    • luciawinther Post authorReply

      Obrigada!
      Tenho colocado atenção para escrever artigos cada vez mais úteis.
      Adoro os comentários.

  1. Reginaldo Gomes de Freitas Reply

    Eu sempre decidi em pensamento sobre o sim ou o não e quais os benefícios que poderiam acarretar sobre uma situação a qual estava indeciso.
    Vou procurar escrever para ter melhores decisões.
    Obrigado pelo artigo!

    • luciawinther Post authorReply

      Certo. Podemos fazer isso bem rápido em pensamento e de fato fazemos todos os dias.
      Mas se estivermos indecisos, escrever ajuda a organizar os pensamentos.

  2. Patrícia Atui Reply

    Olá Lucia! Parabéns pelo artigo e pela reflexão proposta. Interessante quando pensamos em soluções tendemos a pensar a curto prazo, embora a decisão mais adequada é a que foca o longo prazo! Obrigada por compartilhar!

  3. José Luís Borges dos Santos Reply

    “Se você não decidir, nem sim, nem não, vc já tomou uma decisão!”. J. L. Borges.

  4. José Luís Borges dos Santos Reply

    Se posiciona, pense bem….., “no mundo não há mais lugar prá quem toma decisão na vida sem pensar”.

  5. José Luís Borges dos Santos Reply

    “Tudo que é bom pode ficar ainda melhor, aquilo que é ruim pode ficar pior” Ser feliz é uma questão de decisão. Vai ficar aí indeciso?!

  6. Flávia Pastorelli Reply

    Que ideia boa e simples!
    Por no papel é sempre a melhor estratégia, né? A gente que acha que a cabeça dá conta de tudo sozinha, mas nem sempre dá.
    Obrigada pela dica.
    Gostei do seu artigo.

  7. luciawinther Post authorReply

    Reginaldo Freitas ganhou o livro As Dinâmicas da Vida de L. Ron Hubbard!
    Obrigada pela participação de todos.
    Abs, Lucia

Deixe uma resposta para Reginaldo Gomes de Freitas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *